NEM AQUI, NEM ALI, NEM ACOLÁ¨

NEM AQUI, NEM ALI, NEM ACOLÁ¨
Clique no livro para comprar pela Internet

sábado, 4 de março de 2017

Fazendo canja com ovos de ouro

            Previsível como a chegada das águas de março, autoridades municipais e organizações do trade turístico mobilizando-se para promover turismo sustentável e a limpeza da orla no começo do período chuvoso que dura de março até agosto. Atividade realizada na contramão de recomendações de operadoras de turismo aconselhando viajantes a não programar suas visitas durante a citada época para evitar que o mal tempo comprometa suas viagens. Lançadas para coincidir com o Ano Internacional do Turismo Sustentável da ONU, atividades visando sensibilizar, educar e promover a limpeza simbólica da orla, trata-se de uma campanha midiática puramente paliativa e de questionável impacto a longo prazo. 

            Invasão de áreas públicas destinadas a áreas verdes, equipamentos comunitários e logradouros, todos problemas relacionados ao urbanismo na capital. Temas recorrentes na mídia e nas ações do ministério público no que diz respeito à necessidade de gestores municipais cumprirem na integra o Código de Posturas do Município, incluindo a aplicação de diretrizes e políticas para o uso adequado e legal do solo. Ausência de um estacionamento designado para ônibus de turismo intermunicipal e interestadual agravando problemas no fluxo do trânsito, desgastes nas ruas secundárias da orla e o influxo de turistas do circuito rodoviário, sem infraestrutura receptiva.

Várias ações propostas pela Promotoria do Meio Ambiente e Patrimônio Social continuam sem receber a devida atenção da prefeitura, uma demonstração clara da falta de comprometimento com medidas para estancar a privatização do espaço público, dando prioridade a aspectos paisagísticos e à mobilidade como um todo. Um estacionamento fisicamente instalado entre duas pistas de rolamento e uma ciclovia contribuindo minimamente para a mobilidade e segurança da população, principalmente de deficientes e crianças. Uma janela de oportunidade para o trade turístico juntar-se à sociedade civil e demandar cumprimento do Código de Posturas do Município.


-->
Palmarí H. de Lucena, membro da União Brasileira de Escritores

Nenhum comentário: